Página inicial > Notícias > Presidente do TCE apresenta aplicativo de controle social pela (...)

Paraíba

Presidente do TCE apresenta aplicativo de controle social pela internet

terça-feira 14 de março de 2017, por Alampyme

Conselheiro diz que o cidadão terá a oportunidade de interagir com o Tribunal de Contas e acompanhar como estão sendo aplicados os recursos públicos, no caso, destinados aos municípios.

O presidente do Tribunal de Contas da Paraíba, conselheiro André Carlo Torres Pontes, iniciou no final da semana passada, na cidade de Patos, o processo de interatividade entre a Corte de Contas e a sociedade, por meio das ferramentas de acesso disponíveis em aplicativos na internet. André Carlo aproveitou uma “Aula Magna”, proferida no curso de Direito das Faculdades FIP, sobre o tema “Tribunal de Contas e o Controle Social”, para convocar a comunidade universitária a interagir com o TCE na aplicação correta dos recursos da sociedade.

Conversando com professores e alunos da Faculdade – que lotaram a quadra de esportes na solenidade de abertura do semestre acadêmico, o presidente do TCE apresentou a ferramenta de controle social do TCE, disponível nos programas dos aparelhos celulares e ipads, no aplicativo WhatsApp, onde o cidadão terá a oportunidade de interagir com o Tribunal de Contas e acompanhar como estão sendo aplicados os recursos públicos, no caso, destinados aos municípios.

Segundo o presidente, o aplicativo foi desenvolvido pela equipe de informática do próprio TCE e está disponível gratuitamente na loja Google Play para aparelhos que utilizam o sistema ‘Android’. Celulares que utilizam ‘IOS’ poderão baixá-lo no ‘Apple Store’. Por meio do aplicativo, o cidadão poderá encaminhar mensagens, informações, reclamações, denúncias e elogios com fotos e vídeos sobre as condições dos serviços públicos oferecidos na sua cidade.

O aplicativo também subsidiará a nova versão do Programa Voluntários do Controle Externo (VOCE), criado em 2007, durante a gestão do conselheiro Arnóbio Alves Viana, e que tinha como finalidade o envolvimento da população na fiscalização de bens e ações públicas. “Nosso objetivo é buscar uma maior aproximação com a sociedade civil e incentivar o cidadão a ser um fiscal da gestão pública”, reforçou o conselheiro. Leia notícia completa.

Notícias

Este trabalho foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada

site criado pela