Página inicial > Notícias > Para diretor-geral do Senai, educação profissional precisa ter (...)

Educação

Para diretor-geral do Senai, educação profissional precisa ter inovação

terça-feira 9 de setembro de 2014, por Alampyme

Análise foi feita logo após a Olimpíada do Conhecimento, maior competição de educação profissional das Américas

Para o diretor-geral do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Rafael Lucchesi, um dos principais eixos de aprendizado do ensino técnico é a inovação. “Nosso signo é preparar essa garotada para a inovação, que é a forma de você incrementar, agregar valor aos produtos. A inovação é o principal valor de competitividade em qualquer parque de manufatura do mundo e não é diferente no brasileiro”.
A declaração vem logo após o Senai organizar a 8ª Olimpíada do Conhecimento, a maior competição de educação profissional das Américas, realizada de dois em dois anos. Mais de 800 jovens se reuniram na semana passada em Belo Horizonte (MG) para participar da olimpíada e de competições paralelas.
O objetivo da Olimpíada é estimular os jovens a escolher a educação profissional e a considerar uma carreira em áreas tecnológicas. No Brasil, a formação técnica chega a 6% dos jovens de 16 a 24 anos. Nas 34 nações mais desenvolvidas do mundo, esse número chega a 35%, de acordo com a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico.
Financeiramente, a escolha compensa. De acordo Lucchesi, as 21 profissões técnicas mais demandadas pela indústria têm salário inicial de aproximadamente R$ 2 mil. Com dez anos de profissão, esse salário é cerca de R$ 6 mil.

Olimpíada do Conhecimento
Semana passada a presidenta Dilma Rousseff visitou a competição. Na ocasião, Dilma afirmou que eventos como a Olimpíada permitiam salto na educação técnica. Ela também conversou com estudantes que apresentaram na competição o projeto de um tradutor de Libras. Confira o vídeo explicando aqui.

Senai
O Senai é o maior complexo de educação profissional e tecnológica da América Latina. Conta com 797 unidades em todo o país e qualifica anualmente 2,3 milhões de trabalhadores. É parte integrante do Sistema Indústria – formado ainda pela Confederação Nacional da Indústria, Serviço Social da Indústria e Instituto Euvaldo Lodi.

Fonte: com informações da Agência Brasil.

Notícias

Este trabalho foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada

site criado pela