Página inicial > Notícias > O inventor de Rondônia que aboliu a troca de marchas dos futuros sistemas (...)

O inventor de Rondônia que aboliu a troca de marchas dos futuros sistemas de câmbio

sexta-feira 5 de julho de 2013

Um rondoniano sem nível superior revolucionou a transmissão veicular ao criar um sistema de câmbio que não existe no mundo. Gladimir Kohnlein, em parceria com a Faculdade de Engenharia Industrial (FEI) e financiamento da FINEP, desenvolveu um câmbio que dispensa troca de marcha e uso de freios, que pode ser usado em automóveis e cadeiras de rodas. Além disso, o sistema ainda é bom para o bolso: mais barato e economiza até 21% de combustível.

Batizado de TMVVIF (Transmissão Mecânica Variadora de Velocidade Inversora e Finita), o sistema é o resultado de quatro anos de pesquisa e promete revolucionar o mercado. Trata-se de uma caixa de câmbio automática, acoplada ao motor, que permite reverter o sentido de rotação com controle da velocidade sem troca de marcha, fazendo o papel do freio tradicional e do freio de mão. O primeiro protótipo foi concluído e testado em junho, com sucesso.

Gladimir Kohnlein revela o que faz a sua invenção ser tão inovadora: "O pulo do gato está no sistema de transmissão toroidal, um conjunto com cinco engrenagens desenvolvido de forma a não causar atrito entre elas", explica.

Enquanto as caixas de câmbio dos carros automáticos hoje possuem cerca de mil peças, a de Gladimir tem um terço dessa quantidade (290), o que resulta em um objeto mais leve e barato. As maiores vantagens do novo câmbio nos carros é o menor desgaste do motor e a economia de combustível.

Em 2009, Gladimir ganhou o Prêmio FINEP na categoria Tecnologia Social, obtendo subvenção econômica de R$ 1,3 milhão. Essa foi a terceira vez que sua empresa, a Central Laminações, concorreu ao Prêmio, ficando em 2º lugar das outras vezes. O projeto "Transmissão variadora de velocidade, que contempla o movimento zero e a inversão de sentido de giro, sem desengreno" garantiu o primeiro lugar para o empresário.

As cadeiras de rodas motorizadas existentes no mercado hoje são muito pesadas e caras - a mais barata não sai por menos de R$ 9 mil. O objetivo do empresário é "fabricar um kit com a caixa de câmbio para a pessoa comprar e acoplar a uma cadeira de rodas comum, transformando-a em motorizada, com a vantagem de que ela vai pesar uns 13 kg no total, muito mais leve do que as disponíveis atualmente", explica. Além dos quilos reduzidos, o preço também será pequeno: no máximo R$ 2 mil.

Ainda não há previsão de quando a invenção chegará ao mercado, mas Gladimir prevê que em até um ano ela já estará disponível para cadeira de rodas. "Para automóvel, a ideia é transferir a tecnologia, vender a patente, então irá demorar mais tempo para ficar disponível para a população", afirma o empresário.

(Ascom da Finep)

 

Notícias

Este trabalho foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada

site criado pela