Página inicial > Empreendedorismo é disciplina obrigatória no nível técnico

Empreendedorismo é disciplina obrigatória no nível técnico

terça-feira 28 de maio de 2013

A partir do próximo semestre, estudantes de 15 cursos da rede pública de ensino técnico passam a ter a disciplina de empreendedorismo em seus currículos. A medida é resultado de acordo de cooperação técnica entre o Sebrae e o Ministério da Educação, que cria no país o Pronatec Empreendedor, assinado nesta terça-feira (28), durante o Encontro Nacional de Educação Empreendedora, em Brasília. A meta é chegar a cerca de 1,5 milhão de estudantes de todo o país. A parceria prevê também a capacitação de sete mil professores até 2014 e a oferta de aproximadamente mil bolsas de estudo para os professores interessados em cursos de especialização e/ou mestrado em educação empreendedora.

A assinatura do convênio contou com a presença do vice-presidente da República, Michel Temer, do ministro da Educação, Aloizio Mercadante, e do presidente do Sebrae, Luiz Barretto. Temer destacou que a parceira incentiva o ensino técnico e o crescimento econômico do país. “O Sebrae se junta ao Ministério da Educação para cuidar do empreendedorismo. O Sebrae caminha cada vez mais para ajudar no desenvolvimento do país”, afirmou.

Com essa iniciativa, o Ministério da Educação agrega ao Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) a perspectiva do autoemprego, além do desenvolvimento de competências empreendedoras, fundamentais tanto para a vida pessoal quanto profissional. O acordo prevê a construção de saberes para o desenvolvimento de competências ligadas, entre outros aspectos, à aplicação de conceitos e princípios de gestão e à percepção e análise de condições de oportunidade de mercado. “Essa parceria com o Sebrae é muito importante. Nós precisamos criar uma cultura empreendedora nos jovens. Isso aumenta a produtividade, a cultura de inovação e a competitividade no Brasil”, destacou o ministro da Educação, Aloizio Mercadante.

“Empreendedorismo na educação significa valorizar os processos educacionais que estimulam o desenvolvimento do ser humano em todas as suas dimensões, de forma que ele possa contribuir com ideias para o mundo dos negócios e para o ambiente em que está inserido”, afirmou o presidente do Sebrae, Luiz Barretto. “O comportamento empreendedor é útil para quem vai ter o próprio negócio ou para quem vai trabalhar em uma empresa. O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo e globalizado, exige trabalhadores bem qualificados, mas que tenham um diferencial”, completou.

O Sebrae será responsável pela capacitação dos professores, que será realizada via internet, durante quatro semanas, com duração total de 32 horas. Capacitados, os professores poderão aplicar a disciplina nas salas de aula. Será oferecida uma disciplina de empreendedorismo que terá até 52 horas de duração. A matéria será obrigatória e fará parte do currículo de 15 cursos, entre eles cabeleireiro; cuidador de idoso; promotor de vendas; montador e reparador de computadores e técnico em informática.

Dentre as principais competências a serem desenvolvidas durante a disciplina estão: compreender o mercado de trabalho e o mundo do trabalho para o desenvolvimento do seu projeto de vida; identificar os tipos de empreendedorismo e suas características; reconhecer a importância do desenvolvimento de atitudes empreendedoras para o seu projeto de vida e desenvolver um plano de vida e carreira.

Fases

O Pronatec Empreendedor terá três etapas. A primeira é a de sensibilização, com objetivo de mobilizar estudantes, educadores e instituições de ensino para a temática do empreendedorismo. Para isso, serão disponibilizados pelo Sebrae materiais de divulgação como cartilhas, publicações, vídeo, banners, entre outros.

A próxima fase é a capacitação de estudantes e professores, passo em que ocorre o ensino da disciplina e a oferta de especialização ou mestrado na área de Educação Empreendedora para os docentes. Por último, haverá uma premiação para ações de discentes, educadores e instituições que apresentarem bons relatos e experiências resultantes de atividades de empreendedorismo.

Durante o processo de implantação do Pronatec Empreendedor, cerca de dois mil professores, em um primeiro momento, serão capacitados para o ensino da disciplina de empreendedorismo a um grupo de cem mil estudantes de todo o Brasil. E a expectativa é que, até 2014, outros cinco mil professores sejam habilitados para orientar mais de 1,5 milhão de estudantes.

Pronatec

Criado em outubro de 2011, o Pronatec tem como objetivo principal expandir, interiorizar e democratizar a oferta de cursos de Educação Profissional e Tecnológica (EPT) para a população brasileira. Para isso, prevê subprogramas, projetos e ações de assistência técnica e financeira que, juntos, oferecerão oito milhões de vagas a brasileiros de diferentes perfis até 2014. Os subprogramas proporcionam formação para o trabalho a adolescentes, jovens e adultos nas redes estaduais e federais de nível médio de Educação Profissional e Tecnológica (EPT), além do Sistema Nacional de Aprendizagem (SNA).

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

Notícias

Este trabalho foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada

site criado pela