Página inicial > Embrapii será organização social e terá aporte de R$ 1 bilhão até (...)

Embrapii será organização social e terá aporte de R$ 1 bilhão até 2014

sexta-feira 22 de março de 2013

A iniciativa, uma parceria dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e da Educação (MEC) com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), vai contar com um aporte de R$ 1 bilhão, em 2013 e 2014, provenientes do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) e dos parceiros envolvidos.
 
Modelo de organização social (OS) permitirá mais flexibilidade na gestão dos recursos Criada sob inspiração da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), voltada principalmente às empresas de pequeno e médio portes, nos moldes do Instituto Fraunhofer, da Alemanha, a Embrapii terá como objetivo fomentar a cooperação entre empresas e instituições tecnológicas ou de direito privado sem fins lucrativos voltadas a pesquisa e desenvolvimento (P&D).
 
"Agora nós temos que dar força e vida para a Embrapii. Ela foi criada e temos um desafio enorme, que é fazer com que seja realmente um alavancador do desenvolvimento tecnológico para a indústria brasileira e que ela leve para toda a cadeia produtiva — principalmente, as grandes cadeias, como os setores de petróleo e gás, petroquímico, indústria automobilística, fármacos — a amplitude esperada", disse o presidente da CNI, Robson Andrade, durante o lançamento do Inova Empresa, em Brasília (DF).
 
Piloto
 
Desde o começo de 2012 está em operação um programa piloto da Embrapii, com três instituições: Instituto de Pesquisa Tecnológica (IPT), em São Paulo, na área de biotecnologia; o Instituto Nacional de Tecnologia (INT), no Rio de Janeiro, em energia e saúde; e Centro Integrado de Manufatura e Tecnologia (Cimatec), em Salvador, em automação e manufatura.
 

Programa piloto da Embrapii, com três instituições de pesquisa, teve início no começo de 2012 "[A Embrapii] Nada mais é do que uma estrutura ágil que vai fazer o casamento entre as demandas das empresas. Um agente para estabelecer a química, um catalisador que vai estabelecer uma química entre a demanda empresarial e a infraestrutura tecnológica. Foca na demanda industrial e também um estímulo às instituições de P&D existentes no País", explicou o ministro Marco Antonio Raupp (MCTI), durante o evento.

Fonte: Inovação Unicamp

 

Notícias

Este trabalho foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada

site criado pela