Página inicial > Notícias > Mercosul que queremos - ESTA SEÇÃO É SOBRA DA MIGRAÇÃO > Cúpula do Mercosul discute entrada de Bolívia e Equador

Cúpula do Mercosul discute entrada de Bolívia e Equador

terça-feira 4 de dezembro de 2012

 

Com a adesão de dois novos países, Bolívia e Equador, o Mercosul poderá ser ampliado regionamente, passando a integrar as áreas amazônica, andina e caribenha da América do Sul. É este possível redesenho que será discutido no dia seguinte à Cúpula Social do Mercosul e a Cúpula dos Chefes de Estado que ocorrem esta semana em Brasilia, com temas que envolvem segurança alimentar, acordos energéticos e desenvolvimento econômico. 

Na quinta-feira, os ministros da Fazenda e das Relações Exteriores do Brasil, da Argentina, do Uruguai e da Venezuela reúnem-se para apontar ações comuns nas relações econômicas entre os países. A proposta é incrementar o comércio da região e, para isso, os encontros da cúpula este ano devem incentivar a participação do setor privado. Pela primeira vez, será realizado o Fórum Empresarial do Mercosul.v

O Mercosul abrange reúne 270 milhões de habitantes, o equivalente a 70% da população sul-americana. De acordo com o jornal Valor Econômico, o Produto Interno Bruto (PIB, soma de todos os bens e serviços produzidos) alcança US$ 3,3 trilhões, aproximadamente 83,2% do PIB de toda a América Latina, em um território de 12,7 milhões de quilômetros quadrados (72% do continente).

Na sexta-feirao, a presidente Dilma Rousseff receberá os presidentes Hugo Chávez, da Venezuela, Cristina Kirchner, da Argentina, e José Pepe Mujica, do Uruguai, na Cúpula dos Chefes de Estado do Mercosul. O governo do Paraguai não participará das reuniões da cúpula, porque o país foi suspenso do Mercosul em junho, como sanção pelo processo acelerado de impeachment do então presidente Fernando Lugo, considerado no mínimo irregular. (Alampyme com CNTU)


Notícias

Este trabalho foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada

site criado pela